Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2011

"A Rede Social" - o filme, a internet e o Oscar

Imagem
Fotos: divulgação Sob a direção de David Fincher e baseado no livro "Bilionários por acaso" , de Ben Mezrich, "A Rede Social"  mostra a criação do facebook , focando em 2 fatos, pelos quais Marc Zuckerberg foi acionado judicialmente: (a) o uso da ideia alheia, dada por 3 outros alunos de Harvard; e, (b) o uso do dinheiro de um amigo como capital inicial, para depois excluí-lo da sociedade da qual era co-fundador. Ideia e dinheiro foram necessários para que Zuckerberg tirasse a criação do site da sua mente (aparentemente, o garoto só usava papel para desenhar) e transferisse para o mundo virtual. Como amante do cinema, achei que o filme tenta amenizar os fatos acima através da presença carismática de Jesse Eisenberg, no papel principal: o efeito da sua interpretação foi tão bom que o jovem foi indicado ao Oscar de 2011! De acordo com o roteiro, Zuckerberg cria o site de relacionamentos depois de uma tentativa bem sucedida de fazer diversos colegas de Harvar

Viajando pelo mundo com Jason Bourne

Imagem
Fotos: divulgação Pamela Landy falou "Quer voltar para casa? Encontre Jason Bourne!" .  Eu digo: "Quer viajar ao redor do mundo? Encontre a trilogia Bourne!" .  Os filmes "Identidade", "Supremacia" e "Ultimato Bourne" , estrelados por Matt Damon, são o que melhor existe em combinação de ação, bom enredo, suspense e locações fantásticas. Tem cenas belíssimas de diversas cidades do mundo, especialmente, da Europa. Coloque a músca " Extreme ways ", de Moby, para tocar e confira as dicas abaixo: "A Identidade Bourne" ( The Bourne Identity ) Tudo começa a 100 km ao sul de Marselha, como o nosso agente semi-morto boiando nas águas do Mediterrâneo. Salvo por pescadores, mas sem memória, ele parte em busca de sua identidade. Sua jornada começa no porto de Imperia, na Itália , de onde ele parte a procura de um trem rumo a Zurique, na Suiça . Na cidade, além de se descobrir cheio da grana e de passa

"A Partida" e as minhas saudades

Imagem
Marcelo, Aldair e Marco Antonio me recomendaram este filme. Disseram-me que era emocionante, que merecia ser visto. Segui a dica deles e assisti " A Partida ", um filme japonês, lançado em 2008. Com direção de Yojiro Takita, ele conta a história de Daigo Kobayashi (Masahiro Motoki), um músico que trabalha numa banda e perde seu emprego quando a mesma é dissolvida. Sem dinheiro e perspectiva profissional, ele decide abandonar Tóquio e retornar à sua cidade natal, Yamagata, ao norte do Japão. Lá, ele aceita, relutante, um emprego de "Nokanshi", profissional que realiza "o ritual do acondicionamento", ou seja, prepara o corpo do morto para que deixe o plano terrestre com dignidade. Não é exatamente um tipo de trabalho respeitado pelos seus próximos, incluindo a sua esposa, que só aceitam a nova profissão de Daigo quando eles mesmos se veem diante de frente com a morte. O ponto alto é visto quando Daigo prepara o corpo do próprio pai e descobre que, apesar

Haworth e os seus ventos uivantes

Imagem
Livro de enredo enigmático e inteligente construção de frases, " O morro dos ventos uivantes " foi uma das melhores leituras que tive o prazer de desfrutar. Obra única de Emily Brontë e escrito em 1847, ele deu origem a uma série de produções cinematográficas. De todas que assisti, nenhuma supera o livro em intensidade de emoções. A que mais se aproxima do teor emocional da obra de Brontë é a interpretada por Ralph Fiennes (Heathcliff) e Juliete Binoche (Cathy).    Livro e filmes foram, e continuam sendo, sucesso de público. O primeiro foi muito criticado em sua época, antes de se tornar um sucesso de crítica. Dos segundos, não ouvi muita coisa, mas vale a pena assisti-los e tirar as suas próprias conclusões. Em comum, todos mostram paisagens belíssimas. Lugares capazes de fazer milhares de fãs visitarem Haworth , o lugar por trás da trama, todos os anos. O vilarejo de Haworth está localizado nos campos de Yorkshire, considerada uma das regiões mais belas

"O céu de Lisboa"

Imagem
Foto: divulgação Retornando a minha fase portuguesa, cuja capital pretendo conhecer ainda este ano (ou melhor, ainda este semestre), assisti a comédia " O céu de Lisboa " ( Lisbon Story ), filme de 1994, dirigido por Wim Wenders. Phillip Winter é um engenheiro de som que recebe um chamado do amigo cineasta, Friedrich, para ir à Lisboa ajudá-lo na sonorização de um filme que está rodando na cidade. Ele sai da Alemanha de carro rumo a Portugal, passando por Paris e cidades do interior da França e Espanha. Já na 'terrinha', ele não encontra seu amigo, mas fica hospedado em sua casa e faz amizade com um grupo de garotos e com os integrantes da banda MadreDeus. Lê Fernando Pessoa e trava uma engraçada guerra contra uma mosca, enquanto grava os sons de Lisboa. As cenas valorizam a cidade, os seus telhados, seus azulejos, o Tejo e os bondinhos elétricos. É um filme divertido para quem pretende conhecer um pouco mais além do que os cartões-postais apresentam.

Don´t cry for her, Argentina

Imagem
Meu interesse em conhecer um pouco da história de Eva Perón aconteceu por conta da última visita que fiz à Argentina. Comemorei a passagem de 2010 para 2011 dentro de um dos locais usados como cenário do filme "Evita", a Confiteria Ideal . E isto, mais do que Madonna no papel-título, foi o que me fez querer entender melhor a presença de espirito daquela mulher, a que o povo argentino chama de "Santa Evita".  Com Madonna no papel de Eva, Antonio Banderas como Ché (narrador da história e único a não acreditar nas boas intenções da moça), e Jonathan Pryce como Perón, o filme foi rodado em forma de musical, tendo como ponto alto, a música " Don´t cry for me, Argentina ", que Madonna interpreta com muita emoção em 2 momentos: na posse de Perón (onde é Evita que brilha) e por ocasião da doença de Eva, quando o povo, " los descamisados y sus compañeros ", pede sua presença. O filme mostra Evita (07/05/1919 - 26/07/52) como uma garotinha que não

Reveillon em Buenos Aires

Imagem
Confíteria Ideal: a experiência! Passei a virada do ano na casa fundada em 1912, que é um tradicional palco de tangos, milongas e danças gaúchas (conhecí este ritmo lá, vigoroso!). O local foi utilizado como cenário para tomadas do filme "Evita" , de 1996, com Madonna no papel da primeira-dama mais amada do país. Como tango e cinema são duas das minhas paixões, eu não podia receber 2011 em lugar melhor. Depois da ceia e das apresentações dos cantores, músicos e bailarinos (o ritmo é tão sedutor que eu "quase" me apaixonei por um deles - risos!), fomos para o salão de baile, onde os portenhos (e alguns brasileiros) já nos esperavam para celebrar 2011: todos no melhor ritmo do tango local. Muito bom! Me diverti muito! Alguns momentos da viagem A cantada de Gardel: senti um clima... A foto no Caminito expressa meu clima de alegria para o novo ano. Precisei ir a farmácia em pleno feriado: eles usam o sistema da "janelinha"... Ralí