Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2012

Michael Corleone, o 'padrinho' na Sicília

Imagem
Al Pacino no papel de Michael Corleone Michael Corleone é um dos mafiosos mais adorado de toda a história do cinema! Ele assumiu a posição de “Padrinho”, no filme O Poderoso Chefão , quando o seu pai, Vito ‘Andolini’ Corleone sofreu um atentado e não se recuperou totalmente, passando, assim, o comando para o filho caçula. Viagem de Cinema fez uma pesquisa sobre os lugares onde Michael morou e constatou que a Sicília foi a região que mais fascínio exerceu sobre nosso anti-herói. Confiram: Michael Corleone no Bar Vitelli. No filme O Poderoso Chefão (The Godfather, 1972), Michael refugia-se na Sicília após assassinar Solozzo, o inimigo que atentou contra a vida do seu pai. Lá, ele apaixona-se por Apollonia. Após conversar com o pai dela, no Bar Vitelli, localizado na cidadezinha de Savoca, ele e a jovem iniciam um breve namoro e casam-se na Igreja San Nicoló, construída no alto de uma colina. O casal vai morar numa casa cedida pelo protetor de Michael, Don Tommasino, at

Um café com Hemingway

Imagem
“Faço a ronda dos cafés e depois me divirto nas corridas de cavalos.” (Ernest Hemingway, em “Paris é uma festa”). Hemingway, Hardley e amigos no Café Iruña, em Julho de 1925 Ernest Hemingway é conhecido entre os seus fãs, carinhosamente, como o ‘Papa’ da literatura americana. Como apreciadora da sua obra e, também, de um bom café, eu adoraria convidá-lo (mesmo que imaginariamente) para fazer a famosa 'Ronda dos Cafés' que ele cita em "Paris é uma festa". Além do estilo 'verdadeiro' de Hemingway, compartilho da sua opinião sobre muitas coisas, como por exemplo, esta sua  afirmação: “As pessoas de quem eu gostava, mas que não conhecia, iam aos grandes cafés porque se podiam perder neles; ninguém as notava e, assim, podiam estar sós e ao mesmo tempo acompanhadas.” Adoro a 'solidão acompanhada' dos grandes cafés e o convidaria, com entusiasmo, para ir a uma das cafeterias da Starbucks. Mas, como acredito que ele não iria curtir muito esta

São Paulo no Cinema: Minhocão

Imagem
Você sabia que um viaduto localizado no centro da capital paulista é uma das locações mais filmadas do cinema nacional? Confira aqui algumas produções que utilizaram o Minhocão como cenário. Cena do filme "Ensaio sobre a Cegueira" “Terra Estrangeira” (1995, Walter Salles e Daniela Thomas) inicia-se mostrando o jovem Paco, em seu apartamento com vista para o Minhocão, lendo um trecho de ‘Fausto’, de Goethe, para apresenta-lo num teste para o teatro. A madrugada sai de cena e o amanhecer paulistano traz consigo o imenso ruído dos carros, mas, nem esses conseguem tirar a concentração do rapaz, que acredita numa mudança para melhor na sua vida, caso apresente uma boa interpretação no teste teatral. O filme nos mostra a reação de muitos jovens brasileiros no início dos anos 1990, desacreditados com o país da Era Collor.   A poucos metros dali, alguns anos depois, um grupo de cegos, liderados pela esposa (Julianne Moore) de um médico (Mark Rufallo), seguem em dir

Mrs. Dalloway em seu tour rumo a Bond Street

Imagem
" Mrs. Dalloway disse que ela mesma iria comprar as flores "...  Divulgação É junho de 1923 e Clarissa Dalloway, a esposa do parlamentar Richard Dalloway, segue com os seus pensamentos pelas ruas de Londres, em busca de belas flores para a festa que irá oferecer dentro de algumas horas, em sua casa. No caminho, Clarissa encontra - e nós somos apresentados - a alguns dos convidados da festa e a outros tipos que ela nem fazia ideia que iriam atravessar a sua vida. Entre os primeiros estão um antigo pretendente que retornou de uma viagem pela Índia, Peter Walsh; uma amiga de infância, Sally Seton; e a sua filha, Elizabeth, acompanhada de Miss Kilman. O segundo grupo é formado por alguns mendigos e por um rapaz, muito importante para o desenvolver da trama, chamado Septimus Warren Smith. Ele foi combatente na Primeira Guerra Mundial e, quando do seu retorno à Inglaterra, mergulhou numa depressão profunda. Mais tarde, durante a festa dos Dalloways, Clarissa recebe a notí

"Gonzaga, de pai para filho"

Imagem
Poster e foto do filme: divulgação Filme imperdível, feito em homenagem ao centenário do nascimento do Rei do Baião. É recomendado para quem deseja conhecer um pouco da história do pai, Luiz Gonzaga (1912-1989), e do seu relacionamento conturbado com o filho, Gonzaguinha (1945-1991). De quebra, o espectador assiste a um resumo do que foi a vida no país, e no Nordeste brasileiro, principamente, durante os anos 30 até a década de 80, quando os músicos superaram os ressentimentos mútuos, perdoaram-se e passaram a tocar juntos num tour pelo Brasil. Exu , no interior pernambucano (foto), e o Morro de São Carlos , na cidade do Rio de Janeiro, são personagens fundamentais para nos ajudar a entender a história do pai e do filho. Direção de Breno Silveira ('Dois Filhos de Francisco' e 'À Beira do Caminho').